sexta-feira, 25 de maio de 2012

DIA DA INDÚSTRIA: PARABÉNS EMPRESÁRIOS QUE INVESTEM E GERAM EMPREGOS EM CAMPO GRANDE


Lançamento da pedra fundamental da construção da Uninter
Parabéns indústrias que impulsionam nossa economia
  • Nos últimos 12 anos, foram instaladas em Campo Grande 278 empresas,atraídas por incentivos fiscais da Prefeitura Municipal e do Governo do Estado.
  • Investimentos somam R$ 2,1 bilhões, gerando mais de 27 mil empregos diretos. 

Com ótima infraestrutura, localização geográfica privilegiada e logística adequada Campo Grande atrai grandes empreendimentos. A ação do município em parceria com o Governo do Estado e a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul. 
A Cidade Morena é uma das capitais que mais cresce economicamente e sua qualidade de vida é uma das melhores do Brasil. A diversificação da matriz econômica é consolidada com a política de incentivos fiscais.
 A prefeitura e o Governo do Estado abrem mão de impostos para atrair novos investimentos e gerar milhares de empregos. Esta política é fundamental para garantir a sustentação de grandes empreendimentos. 
O Dia da Indústria, comemorado na última sexta-feira (25 de maio) é motivo de grande festa para nossa cidade, pois a cada ano, a diversificação da nossa cadeia produtiva vem ganhando consistência, oferecendo novas oportunidades de trabalho para a população. O Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (Prodes) e um dos grandes responsáveis por atrair estes novos investimentos, oferecendo uma série de benefícios às indústrias. Como presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico e vice-prefeito, acompanhei as negociações com o prefeito Nelsinho Trad de vários megaempreendimentos em nossa cidade.
Um deles refere-se à construção de uma indústria de computadores destinada a fabricação de notebooks, netbooks, tablets, PC e desktops (foto). O investimento da Uninter soma R$ 87 milhões e vai gerar 300 empregos diretos e 2 mil empregos indiretos. 
O município oferece área para instalação das indústrias e oferece isenção de impostos e taxas. Este apoio faz com que a Prefeitura Municipal, Governo do Estado, Fiems e a iniciativa privada caminhem juntos para garantir o desenvolvimento sustentável de Campo Grande, gerando empregos e melhorando a vida da nossa população.
Obrigado empresários que apostam na nossa Capital!.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

EXPO-MS INDUSTRIAL É SUCESSO ABSOLUTO

A Expo-MS Industrial, que está sendo realizada no Albano Franco, é um sucesso absoluto. Ontem, representando o prefeito Nelsinho Trad, o vice-prefeito Edil Albuquerue participou da abertura e visitou os principais stands."Parabéns ao presidente da Fiems, Sérgio Longen, por este evento, que a cada ano, fica mais organizado.Fiquei impressionado com as novas tecnologias e a diversificação da cadeia produtiva do nosso Estado. Mato Grosso do Sul a cada ano recebe novas indústrias, atraídos pela logística e incentivos fiscais do Governo do Estado e das prefeituras", afirmou.

EDIL LUTA DESDE 2007 PELO PRÉDIO DA UEMS

A cessão de uma área do governo federal para a construção da sede da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) foi comemorada pelo vice-prefeito da Capital, Edil Alquerque que desde 2007 luta pela obra. Quando presidia a Câmara Municipal, Edil liderou um grande movimento em prol da Universidade, recolhendo milhares de assinaturas e criando um site onde a comunidade podia se manifestar em relação a idéia. A decisão do Governo Federal de ceder uma área de 60 mil metros quadrados, avaliada em R$ 7,4 milhões, para instalação de um campus da universidade estadual em Campo Grande foi recebida com entusiasmo pelo vice-prefeito: “Esse momento é histórico. É a realização de um sonho nosso e de muitos pais e estudantes de nosso Estado”, comentou.
Na luta pela UEMS na Capital, Edil foi para as ruas, fez panfletagem e coletou mais de 30 mil assinaturas de cidadãos e cidadãs campo-grandenses favoráveis a essa instalação. Fez palestras e reuniões em bairros e vilas e nas escolas. Acabou criando uma legião de defensores da idéia de trazer esse benefício também para Campo Grande, para dar oportunidade aos filhos de famílias carentes, de ingressar na faculdade. Em 2008 ele criou o site: www.edilqueruems.com.br, que ganhou apoio da opinião pública e milhares de acessos diários de pessoas que tomaram conhecimento da luta e dos benefícios que o campus da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul traria para a cidade, aumentando o leque de oportunidades principalmente para os jovens. Edil Albuquerque informou que o Diário Oficial da União já oficializou a cedência do terreno. Dentre as 15 unidades universitárias da UEMS, segundo ele, a da Capital é a única que ainda não possui uma estrutura adequada para desenvolvimento das atividades acadêmicas. Além do terreno cedido pela União, segundo Edil, há outra área anexa de aproximadamente 30 mil metros quadrados, pertencente à Prefeitura de Campo Grande, em negociação para também compor a Unidade da UEMS. A doação desse terreno está em processo de negociação entre Universidade, Governo do Estado e Prefeitura de Campo Grande.

terça-feira, 15 de maio de 2012

UEMS EM CAMPO GRANDE, SONHO VIRA REALIDADE

MORADORES DA REGIÃO DAS MORENINHAS VÃO CONTAR COM UNIVERSIDADE PARTICULAR

A população das Moreninhas deverá contar com uma universidade particular, aproveitando as instalações de uma escola municipal. O vice-prefeito Edil Albuquerque e um dos diretores do Grupo Uninter, Luiz Fernando Strey, visitaram as instalações da Escola José Mauro Messias (Poeta das Moreninhas). A ideia é aproveitar as instalações da escola durante o período noturno. Em troca a instituição irá oferecer materiais didáticos, biblioteca, enfim colocará todo o seu acervo à disposição dos alunos da Reme. No local, a Uninter pretende oferecer 10 cursos superiores e vários cursos de pós graduação. "Eis uma parceria com o município que torço para que dê certo logo. O local estava ocioso a noite e agora poderá atender centenas de jovens que residem nas Moreninhas", afirmou Edil, por meio do facebook.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

PARQUE LINEAR DO BÁLSAMO: MAIS UMA OBRA QUE ELEVA A QUALIDADE DE VIDA DE CAMPO GRANDE

A assinatura da ordem de início das obras de implantação do Parque linear do Córrego Bálsamo pelo prefeito Nelson Trad Filho representa um marco na recuperação das áreas de fundo de vale em Campo Grande. Serão investidos R$ 33,3 milhões em obras de urbanização em infraestrutura, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). A exemplo dos parques lineares do Cabaça, Lagoa, Imbirussu/Serradinho e Segredo, o projeto visa levar qualidade de vida, mobilidade urbana e desenvolvimento para região. “Estou muito satisfeito em lançar o projeto do Bálsamo, pois em todos os outros locais em que realizamos as intervenções foi possível constatar o crescimento e a melhoria na vida da população”, comentou o prefeito. O vice-prefeito Edil Albuquerque, também presente na solenidade, afirmou que esta é mais uma grande obra que eleva a qualidade de vida de Campo Grande. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), João Antonio De Marco, além das obras realizadas no Bálsamo, está prevista a segunda fase do Parque Linear do Segredo, que foi construído com recursos do PAC 1. “O complexo do Segredo foi construído com recursos do PAC 1. Agora, com a liberação da primeira etapa do PAC 2, vamos construir o complexo Bálsamo e terminaremos o prolongamento que tinha terminado no bairro Estrela do Sul seguindo até chegar no Residencial Alphaville, na saída para Cuiabá”, relatou o titular da Seintrha. O diretor-presidente da Agência Municipal de Habitação (Emha), Paulo Matos reforçou que está a cargo da agência o trabalho de levantamento das famílias que serão reassentadas. No caso do Bálsamo, serão 486. “Cabe à Emha cuidar da coordenação social, com levantamento e cadastramento das famílias. Para atender os moradores que hoje habitam em condições inóspitas às margens do córrego, a Prefeitura está construindo 482 casas na Moreninha IV, ao lado do Parque Jacques da Luz e pelo menos 200 unidades serão destinadas a estas famílias”, lembrou Matos. O presidente da Associação de Moradores do Jardim Itamaracá, Roberto Cândido Guerreiro, morador há 19 anos no bairro, já vislumbra os benefícios que as benfeitorias trarão para a população do bairro e região. “Estamos confiantes que tantas melhorias vão modificar a realidade das famílias do Itamaracá, os moradores estão 100% satisfeitos com o que está sendo divulgado”, revelou o líder comunitário. Para Valmir Paulino, que também atua na associação, o ponto alto das obras será a construção da nova avenida que ira promover a ligação da avenida Guaicurus com o macroanel rodoviário. “Esta avenida será muito boa para desafogar o alto fluxo de veículos da Três Barras. Sem contar que os moradores de alguns bairros como o Jardim Centenário não precisarão mais fazer uma volta grande como é feito hoje”, argumentou. A vendedora autônoma Gelza Salin de Souza, moradora no bairro Lagoa Dourada há 18 anos, comemorou a chegada do progresso na região, segundo suas palavras. “Estas obras estão chegando em boa hora porque irão trazer progresso com a pavimentação, o parque. Consequentemente, atrairá mais comércio e também irá valorizar os terrenos. O prefeito está de parabéns”! comemorou a moradora. Para o deputado federal Edson Giroto, a importância do projeto reside em aliar desenvolvimento à preservação do meio ambiente. “Quando trabalhei com o prefeito Nelsinho Trad, Campo Grande possuía 75 hectares de áreas verdes preservadas. Hoje, mesmo com todo o crescimento que a cidade enfrentou, a Capital contabiliza 500 hectares. Isto é mérito de uma administração preocupada não só com o desenvolvimento, mas com a qualidade de vida da população”, analisou o parlamentar. Representando o governador André Puccinelli, o secretário de Estado de Habitação e das Cidades (Sehac), Carlos Marum comparou a cidade a um a criança, que precisa de cuidados constantes para seu pleno desenvolvimento. “A cidade é um organismo vivo, uma criança em constante crescimento. Necessita sempre de cuidados, pois à medida que cresce, surgem novas necessidades como está acontecendo com Campo Grande. Parabenizo o prefeito pela iniciativa e a comunidade e toda população pelas benfeitorias que irão receber”, destacou. * informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Campo Grande.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

sábado, 5 de maio de 2012

VEJA A REPORTAGEM SOBRE O LANÇAMENTO DA OBRA DA CIDADE DOS ÔNIBUS EM CAMPO GRANDE

CIDADE DOS ÔNIBUS CONTRIBUI COM O MEIO AMBIENTE E IMPULSIONA ECONOMIA DA CAPITAL


  Mais um exemplo de que o progresso da nossa cidade
 caminha em direção ao desenvolvimento sustentável

O vice-prefeito Edil Albuquerque é dos grande articuladores deste projeto


Uma das marcas da administração de Campo Grande é a preocupação com a mobilidade urbana e, neste sentido, a prefeitura tem buscado, em obras, ações e projetos sociais minimizar os impactos do grande fluxo de veículos que circulam diariamente na região central da cidade.  As  obras do projeto Cidade do Ônibus, , no Polo Empresarial Sul serão determinantes para atingir o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população, reduzindo a emissão de CO2 lançada diariamente, além de oferecer um “shopping” de serviços para as empresas de transporte rodoviário intermunicipal e interestadual com sede na Capital.

Nelsinho lembrou que o projeto é pioneiro no Brasil
Segundo o prefeito Nelson Trad Filho, a construção do empreendimento é uma novidade no país e irá concentrar em um só lugar os ônibus de todas as empresas existentes na cidade, evitando poluição, destruição do asfalto e desafogando o tráfego de veículos. “O funcionamento da Cidade dos Ônibus será muito bom para nossa cidade, para o empresariado e para os funcionários das empresas. Além disso, o local está próximo a uma das regiões de maior densidade populacional com mão-de-obra, que são as Moreninhas. Então, todos os envolvidos terão lucro”, avaliou o prefeito.


Para o vice-prefeito Edil Afonso Albuquerque, além dos benefícios para mobilidade urbana, o complexo comercial irá contribuir para contenção do custo das passagens, nos gastos diários dos empresários do setor e revertendo ainda em benfeitorias para a população. “É importante lembrar que um local onde se congrega todos os serviços de atendimento ao transporte intermunicipal e interestadual irá refletir diretamente na contenção de gastos com manutenção dos veículos e no aumento das passagens”, detalhou Edil.

Geração de novos empregos
Cerca de 1.200 ônibus deixarão de circular na cidade
A Cidade do Ônibus irá ocupar uma área de 218 mil metros quadrados, reunindo 20 empresas de transporte rodoviário intermunicipal, estadual e internacional contemplando investimentos de R$ 50 milhões e geração de 1.500 empregos. O objetivo é de que até o final do ano cerca de 600 ônibus do transporte rodoviário deixem de realizar o trajeto diário de suas garagens até o centro da cidade, melhorando a mobilidade urbana e a qualidade do ar com a redução do dióxido de carbono produzido pelo óleo diesel usado pelos veículos.
Segundo projeção do diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade Júnior  serão retirados aproximadamente 1.200 ônibus diariamente das ruas de Campo Grande. 

Governador destaca efeitos benéficos para o meio ambiente

 “Quando citamos os benefícios que os empresários irão receber aqui, não podemos nos esquecer da contrapartida deles. Com a vinda dos veículos para este espaço, haverá redução de consumo de água, que será reaproveitada, na emissão de dióxido de carbono na região central da cidade e ainda melhorando o tráfego. O Governo do Estado está trabalhando em parceria com a Prefeitura para que até o final do ano a Cidade do Ônibus esteja em funcionamento”,  garantiu o governador André Puccinelli.

O diretor da empresa Cruzeiro do Sul e Presidente o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de Mato Grosso do Sul, Oswaldo Possari destacou a união que o complexo de serviços proporcionará aos empresários e seus funcionários. “Nossa categoria atravessa um momento muito importante com a chegada da Cidade dos Ônibus. Teremos serviços como abastecimento, oficina mecânica, lava-jato, dormitório, creche, posto bancário e estacionamento para funcionários além de uma unidade do Sest/Senat. Desta forma, contribuiremos para a cidade com uma proposta  ambientalmente correta e retribuiremos os incentivos que a Prefeitura concedeu, contando ainda com apoio de parceiros como a Petrobrás e Ipiranga”, ponderou Possari.
Já o diretor da empresa de transportes Andorinha, Paulo Humberto Gonçalves, aprovou a localização da Cidade dos Ônibus, no macroanel rodoviário, na saída para São Paulo e por reunir os serviços no formato de condomínio. “Esta mudança realmente será muito positiva para os empresários e por isso teve uma adesão tão grande. A localização é boa, desafoga as regiões onde se localizam as garagens e os serviços oferecidos aqui deverão oferecer comodidade e conforto aos funcionários”, opinou Gonçalves.



Fonte: http://www.pmcg.ms.gov.br/cgnoticias